sexta-feira, 19 de junho de 2009

Entra

Entra...
Pode entrar aqui. Aqui e em outro lugar qualquer que queira entrar! Digo... Pode entrar se por acaso quiser entrar. É! Porque pode ser que não queira e se for assim fique a vontade para não entrar, poderá ficar aí, apenas olhando... Pode ficar apenas olhando. Pode falar também, mas só se tiver algo interessante para falar... Se não for interessante e tiver vontade pode falar mesmo assim... Fique a vontade. O banheiro está limpo, eu limpei ontem e praticamente não usei. Tem alguma coisa na geladeira, não lembro exatamente o que, mas sei que tem... Deve ter, acho que sim. Acho que gostaria de ver como estão as coisas... Tem coisas interessantes por aqui, fotos nas paredes, sei que gosta de fotos, não me lembro direito, mas eu sei que gosta e sei também que tudo isso pode não estar fazendo o menor sentido, mas não faz mal, não mesmo. Hoje é um dia importante, muito importante, eu sei... Reconheço um dia importante assim que o sol aparece no horizonte. Os dias importantes são diferentes dos outros dias. Eles surgem como águias. Acho que não está muito interessado nisso. Sua cara é de quem está achando tudo isso uma bobagem. Grandes bobagens de dias importantes que surgem como águias. É... Essa história de águia surgiu pelo jeito que me olha. Como uma. Não, não precisa desviar o olhar, gosto do jeito que olha, parece forte, é o que parece... Forte. Tem coisas que não são exatamente do jeito que parecem ser, mas nesse caso não tenho certeza. Como saber sobre uma coisa que não se mostra, pode ser como pode não ser, ficamos na dúvida, acho que gosta disso, ficar em dúvida parece ser um grande prazer. Fico em dúvida sobre muitas coisas, sei bem como isso funciona, só não sei ainda se isso me dá algum tipo de prazer, se um dia vir a descobrir eu informo, talvez possa interessar, pode ser que não interesse, enfim... Tem certeza de que não vai entrar? Não se preocupe, não há necessidade de sair nem tão pouco de ficar nervoso. Não, não há necessidade. A única coisa que interessa é a sua presença e com isso já fico muito satisfeito, mesmo que parado, imóvel, isso já me deixa muito feliz. Não me lembro da última vez que lhe vi, mas só o fato de estar frente a frente com você é o suficiente para que eu esteja... satisfeito. É, acho que seja mesmo essa a palavra: Satisfeito. Então... Estou satisfeito com sua imobilidade diante de mim. Isso basta. Não, não se preocupe que não cobrarei de você nada que não seja o que já está fazendo. Eu poderia até mesmo permanecer parado, imóvel, durante o resto da noite, a madrugada inteira, caso seja necessário, apenas para respeitar seu desejo... Seu jeito... Sua forma de demonstrar... (?) O que mesmo você pretende demonstrar? Curioso! Eu mesmo não seria capaz de entender. Mas o que eu sou capaz de entender, não é? Eu sou capaz de entender poucas coisas, e entender as coisas que pretende demonstrar realmente é muito para mim. Estou com sede. É, acho que estou, um pouco de água não seria ruim, como também não seria ruim uma cerveja, refrigerante, suco de alguma fruta tropical ou quem sabe água com gás, eu não gosto de água com gás, mas não vejo problema nenhum em beber, só não gosto, talvez você goste e por isso eu pensei nela como uma forma de matar a sede, mas isso não tem importância, não é? Bem, eu acho que não, o que não significa que não venha a ter importância para você, o que eu digo é que para mim isso não tem importância, mas se quiser poderemos pensar mais sobre o assunto. Quer? A água? Também deve estar com sede. Eu gostaria de matar a minha... sede. Acho que isso não está entre as coisas que pretende demonstrar essa noite. Ou talvez seja uma coisa que não deseje demonstrar em nenhuma das noites... Ou dias. Uma coisa para não demonstrar nunca. Desculpa! Eu tenho dificuldade com essa palavra. Nunca é muito para mim, você deve saber disso... Que bobagem... Isso não é nenhuma novidade para nenhum de nós dois e eu insistindo em falar sobre essas coisas. Me desculpe, eu não tive alternativa. Alternativa! Digo isso como se realmente fosse verdade. Como posso ter a coragem? Acho que vou querer mesmo a água, mesmo se for com gás. Eu sei que conhece o caminho, mesmo assim vou deixar uma jarra aqui, caso venha a querer. Nunca sabemos quando vamos ter sede, não é? É! Pelo menos eu nunca sei, faz bastante tempo desde a última vez que o vi com sede, (que eu tenha percebido). Realmente não posso falar assim, com tanta certeza sobre uma coisa que pertence a uma outra pessoa, não dá para saber. E se quer saber, isso não me interessa, não mais. Já me preocupei o suficiente e agora não quero. Tudo que eu quero é ficar aqui e se quiser continuar ai, não se preocupe isso não me incomoda. Não seria nada ruim, não mesmo. Pode ficar o tempo que quiser, aproveite o tempo. Eu deveria ter aprendido isso, deveria ter aproveitado o tempo, fiquei muito tempo deixando as coisas para outro momento, vivendo a filosofia do depois e o que isso me custou? Custou muita coisa. Então, se é assim que pretende aproveitar o tempo... Seu tempo... Então fique a vontade, esteja a vontade. Viva a vontade com o tempo que lhe pertence. Estou tentando ser dono do meu tempo, não pense que está sendo fácil, isso é muito difícil, não está sendo fácil, não mesmo. Não sei se está gostando de ouvir isso, acho até mesmo que não deve estar, mas o que posso fazer? É isso, isso é a mais pura verdade dos últimos quinze dias. Venho tentando desesperadamente dominar o tempo que me rodeia. Sabe do que estou falando? Tenho a impressão de que sabe. E talvez saiba ainda melhor que eu. Realmente existem muitas coisas que ainda não sei. Gostaria de compreender melhor, mas agora não, não nesse momento. Os últimos dias foram dias diferentes. Muito diferentes, e por isso está sendo muito interessante esse momento, eu realmente precisava disso. Pode acreditar que sim. E porque não? Porque deveria ser diferente? Acho que não me interessa, mas não posso ter certeza de que não me interessaria caso não fosse assim, o que digo é que aceito as coisas como estão mas não vou ser submisso a elas. Parece contraditório, mas não é. Faz muito sentido... Coerente, muito coerente. Talvez esse seja o motivo de sua imobilidade. Talvez estivesse esperando encontrar outra coisa. Que bom que encontrou isso. Isso... O que é isso? Interessante! Bem interessante. O que é isso? O que gostaria que isso fosse? Faço uma pequena idéia mas não vou arriscar, de jeito nenhum, não, não! Não faria isso por nada desse mundo, nem mesmo se me pedisse. E porque que faria isso? Para perder a oportunidade de te olhar assim? E depois poderíamos correr o risco de voltar a falar de assuntos que já não interessam mais, pois é, passado. Não me interessa o passado, agora só o que me interessa é o presente, apenas isso me interessa e se você achar que eu também estou incluindo o futuro está enganado. O presente me basta, não quero viver de futuro. O futuro não leva ninguém a lugar nenhum. Ou estou enganado? Acho que não. Está ficando tarde, pode ficar aí se quiser, como eu já disse: Não tem problema.

Maick Barreto

5 comentários:

Cajú disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
leleal disse...

Ei moço sumido!
passei só pra ler você um pouquinho.
Gosto da sua escrita
bjus

Zé Aloir ● disse...

Que forte isso. Me senti sufocado lendo. Parece q isso sustenta coisas pesadas, muitas coisas pesadas.

=/

InsAna! disse...

interessante, inteligente e critaivo.

Parece que é você sentado diante de si mesmo, ou se olhando no espelho?
Era essa sua intenção, ou teu desejo era deixar um questio namento em cada um que lê? sentindo-se como se fosse o leitor quem estivesse sentado ali.

eu me senti sentafda, olhando, mesmo que tenha colocado no masculino, acho que no feminino ficaria melhor.. nao melhor, mas poderia sentir como se fosse a consciência...

enfim, desculpe, uma estranha aqui deixand palpites... perdao...

prazer, ana.

au revoir...

Edna disse...

EU ME VI EM VC.A SOLIDÃO DOI DEMAIS.NADA ME FAZ FELIZ, PERDI AVONTADE DE VIVER DE ME ALIMENTAR.NÃO TENHO QUASE VONTADE DE VIR AO COMPUTADOR, NÃO SINTO VONTADE DE CONVERSSAR COM NINGUEM.FUI CASADA POR 40 ANOS E FUI TROCADA POR OUTRA E NÃO MAIS SINTO DE VIVER.DEUS ME DEU O HOMEM PARA AMA-LO E ELE SE FOI E NÃO ACEITO ESTA SEPARAÇÃO.A MINHA VIDA É UMA ETERNA SOLIDÃO.