sexta-feira, 20 de junho de 2008

Bis!

(Em princípio não gostaria de postar algo que não fosse escrito por mim. Entretanto, não posso resistir) ... (Obrigado Lulu)

Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder...
Deixo assim ficar sub-entendido.
Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer...


Eu acho tão bonito, isso, de ser abstrato, baby!
A beleza é mesmo tão fugaz.
É uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer...


Pode até parecer fraqueza.
Pois que seja fraqueza então...

A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer...

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer... (eu vou sobreviver)...
O que eu ganho e o que eu perco
Ninguém precisa saber.

Um comentário:

bruno guimarães disse...

Amigo essa música é linda!
Parece o amor de mário quintana...o amor desprendido...o amor!
Abço.
Ah...voltei a ter blog...me visita!